sexta-feira, 6 de novembro de 2015

39. Revolução Chinesa









39. Revolução Chinesa



Primeira Revolução Chinesa ou Revolução Xinhai ocorreu em 1911 com a queda da Dinastia Qing e o estabelecimento da República da China. A Revolução Chinesa foi motivada pela raiva da corrupção no governo Qing, pela frustração com a incapacidade do governo para restringir as intervenções das potências estrangeiras, e pelo ressentimento da maioria étnica chinesa Han ser dominada por uma minoria étnica Manchu.
A revolução não resulta imediatamente em uma forma republicana de governo, e sim no estabelecimento de um governo central provisório fraco sobre um país que se manteve politicamente fragmentado. A monarquia foi brevemente restaurada e abolida duas vezes, e houve um período de regime militar. Embora a revolução, celebrada em 12 de fevereiro de 1912, quando a República da China formalmente substituiu a dinastia Qing, o conflito interno persistiu com geras civis até a criação oficial da República Popular da China em 1 de Outubro de 1949. A Revolução Chinesa foi a primeira tentativa para estabelecer uma república na China, que conseguiu com sucesso derrubar o governo anterior.
A República Popular da China também conhecida simplesmente como China, é o maior país da Ásia Oriental e o mais populoso do mundo, com mais de 1,3 bilhão de habitantes. É uma república socialista, governada pelo Partido Comunista da China sob um sistema unipartidário e que tem jurisdição sobre vinte e duas províncias, cinco regiões autônomas como por exemplo o Tibete e duas Regiões Administrativas Especiais com grande autonomia: Hong Kong e Macau. A capital da China é Pequim.
A República Popular da China, ao lado do Vietnã, do Laos e de Cuba, é um dos quatro Estados restantes que se declaram socialistas no mundo. A economia da República Popular da China é a segunda maior do mundo. E com mais de 2,3 milhões de soldados ativos, o Exército de Libertação Popular (ELP), é a maior força militar do mundo, em termos de número de tropas, e possui o segundo maior orçamento de defesa do mundo, atrás apenas dos EUA.
Outra peculiaridade da China é o famoso Urso Panda, um animal endêmico da China extremamente dócil e tímido, com um focinho curto lembrando um urso de pelúcia e com pelagem preta e branca torna um dos animais mais queridos pela humanidade.




Revolução Chinesa

Revolução Chinesa












Links


Sanderlei Silveira (website)

Educação Infantil, Ensino Fundamental, Atualidades e Jogos Educacionais

Língua Portuguesa, Arte e Literatura - Educação (Blogger)

Economia em 1 Minuto (Blogger)

Santa Catarina - Conheça seu Estado (História e Geografia)

São Paulo - Conheça seu Estado (História e Geografia)

Paraná - Conheça seu Estado (História e Geografia)

Mato Grosso do Sul - Conheça seu Estado (História e Geografia)

Português: História em 1 Minuto (Blogger)

English: History in 1 Minute (Blogger)

Español: Historia en 1 Minuto (Blogger)

Educação Infantil - Nível 1 (crianças entre 4 a 6 anos)

Educação Infantil - Nível 2 (crianças entre 5 a 7 anos)

Educação Infantil - Nível 3 (crianças entre 6 a 8 anos)

Educação Infantil - Nível 4 (crianças entre 7 a 9 anos)

Educação Infantil - Nível 5 (crianças entre 8 a 10 anos)

Educação Infantil - Nível 6 (crianças entre 9 a 11 anos)

sanderlei.com

sanderleisilveira.com.br

ssconsult.com.br

ss-solucoes.com

sz-solution.com

historia1minuto.com.br

Casa do Sorvete - Joinville

Machado de Assis - Obra Completa

Biblia Online

Jogos Online Infantil para Crianças

terça-feira, 3 de novembro de 2015

38. Belle Époque









38. Belle Époque



A Belle Époque foi um período na história da Europa que começou no fim do século XIX e durou até a eclosão da Primeira Guerra Mundial em 1914. A expressão também designa o clima intelectual e artístico do período em questão. Foi uma época marcada por profundas transformações culturais que se traduziram em novos modos de pensar e viver o quotidiano.
Foi considerada uma era de ouro da beleza, inovação e paz entre os países europeus. Novas invenções tornavam a vida mais fácil em todos os níveis sociais, e a cena cultural estava em efervescência: cabaré e o cinema haviam nascido, e a arte tomava novas formas com o Impressionismo e a Arte Nouveau.
Inovações tecnológicas como o telefone, o telégrafo sem fio, o cinema, a bicicleta, o automóvel, o avião, inspiravam novas percepções da realidade. Com seus cafés-concertos, balés, óperas, livrarias, teatros e alta costura. Paris, a Cidade Luz, era considerada o centro produtor e exportador da cultura mundial.
Ocorreram ainda várias mudanças no mundo da arte na Europa, fazendo com que teatros, exposições de telas, cinemas, entrassem no quotidiano dos burgueses. E apenas eles tinham acesso a este mundo da arte. A Belle Époque americana é, no entanto, instalada rapidamente no país, por meio de uma breve industrialização que começa em meados de 1875. O Ford T foi um grande símbolo progressista da Belle Époque.
O estilo chamado arte nouveau foi típico da Belle Époque. Esta corrente artística surgiu nos finais do século XIX, em reação ao emprego abusivo na arte de motivos clássicos ou tradicionais. Em vez de se basear nos sólidos modernos da arte clássica, a arte nouveau valorizava os ornamentos, as cores vivas e as curvas sinuosas baseadas nas formas elegantes das plantas dos animais e das mulheres. É uma arte essencialmente decorativa sendo as principais obras desse estilo fachadas de edifícios, objetos de decoração, joias, vitrais e azulejos. No fim do século XIX o êxodo rural, o desenvolvimento das comunicações e a eletricidade, aliadas ao crescimento urbano propiciaram o surgimento da cultura do divertimento. Essa cultura ganhou status social na burguesia através dos cabarés, onde era possível encontrar a fusão dos elementos da cultura erudita com os elementos das classes baixas.
Os parques e os cinemas transformaram-se em divertimento de massa, muito provável porque o ingresso era barato e esses divertimentos provocavam um desprendimento momentâneo da realidade cotidiana das pessoas. Isso foi possível devido ao desenvolvimento da eletricidade e a diminuição da jornada de trabalho, fazendo com que os operários tivessem mais horas livres para o lazer.
Toda essa era de ouro durou até a eclosão da Primeira Guerra Mundial em 1914 na Europa.




Belle Époque

Belle Époque












Links


Sanderlei Silveira (website)

Educação Infantil, Ensino Fundamental, Atualidades e Jogos Educacionais

Língua Portuguesa, Arte e Literatura - Educação (Blogger)

Economia em 1 Minuto (Blogger)

Santa Catarina - Conheça seu Estado (História e Geografia)

São Paulo - Conheça seu Estado (História e Geografia)

Paraná - Conheça seu Estado (História e Geografia)

Mato Grosso do Sul - Conheça seu Estado (História e Geografia)

Português: História em 1 Minuto (Blogger)

English: History in 1 Minute (Blogger)

Español: Historia en 1 Minuto (Blogger)

Educação Infantil - Nível 1 (crianças entre 4 a 6 anos)

Educação Infantil - Nível 2 (crianças entre 5 a 7 anos)

Educação Infantil - Nível 3 (crianças entre 6 a 8 anos)

Educação Infantil - Nível 4 (crianças entre 7 a 9 anos)

Educação Infantil - Nível 5 (crianças entre 8 a 10 anos)

Educação Infantil - Nível 6 (crianças entre 9 a 11 anos)

sanderlei.com

sanderleisilveira.com.br

ssconsult.com.br

ss-solucoes.com

sz-solution.com

historia1minuto.com.br

Casa do Sorvete - Joinville

Machado de Assis - Obra Completa

Biblia Online

Jogos Online Infantil para Crianças

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

37. Unificação da Alemanha








37. Unificação da Alemanha



A unificação da Alemanha, política e administrativamente, em um Estado-nação, realizou-se, oficialmente, no dia 18 de Janeiro de 1871. Os príncipes dos estados alemães reuniram-se para proclamar Guilherme da Prússia como Imperador Guilherme do Império Alemão depois da derrota francesa na Guerra franco-prussiana. Informalmente, a transição de fato da maioria das populações falantes de alemão para uma organização federada de estados, teve lugar mais cedo, através de alianças formais e informais, entre nobres — e, também, de forma irregular, devido às dificuldades levantadas pelos interesses de grupos aristocráticos, desde a dissolução do Sacro Império Romano-Germânico em 1806, e da consequente ascensão do nacionalismo ao longo do período das Guerras Napoleónicas. A Alemanha é o último país importante da Europa a se unificar em um estado-nação.
O Sacro Império Romano da Nação Alemã, que tinha agregado mais de 500 estados independentes, foi dissolvido quando o Imperador Francisco IV abdicou em 1806. Apesar da ruptura legal, administrativa e política associada com o fim do Império, os povos das zonas de língua alemã do antigo Império partilhavam uma tradição linguística, cultural e legal comuns, aumentada pela sua experiência compartilhada nas Guerras revolucionárias francesas. Cada estado independente tinha a sua própria classe governante e as suas associações feudais, tradições e leis locais. Porém, eram os representantes dos maiores estados, Prússia e Áustria, que tinham maior poder e acabam por decidir quase tudo. Havia também um conflito de interesses entre Áustria e Prússia. Enquanto a Áustria era contrária a unificação, a Prússia era favorável, pois pretendia aumentar seu poder sobre o território germânico e ampliar o desenvolvimento industrial.
Os modelos das esferas de influência diplomáticas, resultantes do Congresso de Viena, em 1814–15, depois das Guerras Napoleónicas, sancionaram o domínio austríaco na Europa Central. Contudo, os negociadores de Viena não levaram em consideração a crescente força da Prússia no meio dos estados germânicos e, deste modo, falharam ao não visionar que a Prússia iria fazer frente à Áustria para conquistar a liderança entre os estados germânicos.
Para concluir o objetivo de unificar todos os Estados Germânicos, a Prússia precisava conquistar os estados do sul. Porém, o imperador da França, Napoleão III, se opôs a ideia e declarou guerra à Prússia em 1870. Com um exército formado por militares prussianos e de outros estados germânicos, a Prússia comandou a invasão e conquista da França. Guilherme I foi proclamado Imperador da Alemanha em 1871, concluindo assim o processo de unificação da Alemanha. As principais consequências da unificação alemã foram o desenvolvimento econômico e militar da Alemanha; crescimento do poder geopolítico da Alemanha na Europa; Entrada da Alemanha na disputa por território no processo de neocolonização da África e Ásia e a formação da Tríplice Aliança em 1882, bloco político-militar composto por Áustria, Itália e Alemanha.




Unificação da Alemanha












Links


Sanderlei Silveira (website)

Educação Infantil, Ensino Fundamental, Atualidades e Jogos Educacionais

Língua Portuguesa, Arte e Literatura - Educação (Blogger)

Economia em 1 Minuto (Blogger)

Santa Catarina - Conheça seu Estado (História e Geografia)

São Paulo - Conheça seu Estado (História e Geografia)

Paraná - Conheça seu Estado (História e Geografia)

Mato Grosso do Sul - Conheça seu Estado (História e Geografia)

Português: História em 1 Minuto (Blogger)

English: History in 1 Minute (Blogger)

Español: Historia en 1 Minuto (Blogger)

Educação Infantil - Nível 1 (crianças entre 4 a 6 anos)

Educação Infantil - Nível 2 (crianças entre 5 a 7 anos)

Educação Infantil - Nível 3 (crianças entre 6 a 8 anos)

Educação Infantil - Nível 4 (crianças entre 7 a 9 anos)

Educação Infantil - Nível 5 (crianças entre 8 a 10 anos)

Educação Infantil - Nível 6 (crianças entre 9 a 11 anos)

historia1minuto.com.br

sanderlei.com

ssconsult.com.br

ss-solucoes.com

sz-solution.com

domingo, 1 de novembro de 2015

36. Unificação da Itália








36. Unificação da Itália



A unificação da Itália como estado nacional ocorreu entre 1815 a 1870, sendo um dos últimos países europeus a se unificar. Antes disso a Itália era uma coleção de pequenos Estados submetidos a potências estrangeiras.
Em 1814, a Itália possuía 12 estados e era dominada pela Áustria no norte e no centro. A oposição dos italianos ao domínio austríaco manifestou-se em um sentimento cada vez mais forte em favor da unidade nacional e da independência, cujo primeiro sintoma foi o nascimento de uma rede de sociedades secretas que desempenharam um papel de vital importância no transcurso das revoluções de 1820, fortemente reprimidas pela Áustria.
Entre 1820 a 1848 ocorrerão várias revoltas chefiadas por sociedades secretas como os Carbonários e do movimento Jovem Itália que foram duramente reprimidas e não obtiveram resultados importantes. Durante esse período, os revolucionários proclamam pelo menos três repúblicas. Depois da onda revolucionária, os partidos mais tradicionais cresceram, promovendo posteriormente a unidade italiana, em bases não democráticas, sob a égide do Reino da Sardenha. A derrota dos revolucionários provocou a restauração do absolutismo em quase todos os Estados italianos.
Entre 1848 e 1866 os exércitos do Reino de Sardenha e do Império Austríaco combateram três guerras que, com êxitos alternados, levaram à libertação da maior parte do Norte da península Itálica do domínio austríaco.
E foi entre os anos de 1859 a 1860 prosseguindo no processo de unificação que se concluiu com a declaração da existência de um Reino da Itália. Na luta sobre a futura estrutura da Itália, a monarquia apoiada pelos conservadores liberais, teve sucesso quando em 1861 se formou a Nação-Estado, sobrepondo-se aos partidários de esquerda, republicanos e democráticos. A unificação completou-se com a anexação de Roma, antes a capital dos Estados Pontifícios, em 1870 e sendo transformada na capital do reino que se formava.
Em 1871 foi oferecido como compensação ao Papa uma indenização e o compromisso de mantê-lo como chefe do Estado do Vaticano, um bairro de Roma onde ficava a sede da Igreja. O Papa Pio IX, consciente de sua influência sobre os católicos italianos e desejando conservar o poder da Igreja, recusou a oferta e declarou-se prisioneiro voluntário do Estado italiano. Além disso, proibiu os católicos italianos de votar nas eleições do novo reino. Essa incómoda questão de disputas entre o Estado e a Igreja, chamada Questão Romana, só terminou em 1929, quando o ditador fascista Benito Mussolini, necessitando de apoio da Igreja e dos católicos, assinou com o Papa Pio XI a Concordata de São João Latrão. Por esse tratado, firmou-se um acordo pelo qual se criava o Estado do Vaticano.
A Itália se tornaria República apenas em 2 de junho de 1946 após um plebiscito.




Unificação da Itália













Links


Sanderlei Silveira (website)

Educação Infantil, Ensino Fundamental, Atualidades e Jogos Educacionais

Língua Portuguesa, Arte e Literatura - Educação (Blogger)

Economia em 1 Minuto (Blogger)

Santa Catarina - Conheça seu Estado (História e Geografia)

São Paulo - Conheça seu Estado (História e Geografia)

Paraná - Conheça seu Estado (História e Geografia)

Mato Grosso do Sul - Conheça seu Estado (História e Geografia)

Português: História em 1 Minuto (Blogger)

English: History in 1 Minute (Blogger)

Español: Historia en 1 Minuto (Blogger)

Educação Infantil - Nível 1 (crianças entre 4 a 6 anos)

Educação Infantil - Nível 2 (crianças entre 5 a 7 anos)

Educação Infantil - Nível 3 (crianças entre 6 a 8 anos)

Educação Infantil - Nível 4 (crianças entre 7 a 9 anos)

Educação Infantil - Nível 5 (crianças entre 8 a 10 anos)

Educação Infantil - Nível 6 (crianças entre 9 a 11 anos)

historia1minuto.com.br

sanderlei.com

ssconsult.com.br

ss-solucoes.com

sz-solution.com